quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Perdendo a fé na humanidade

Image result for raio

O problema causado pela Empresa que fornece energia elétrica no RJ que mencionei no post anterior me fez repensar na maneira como encaramos determinados abusos de poder. Não tenho uma estimativa sobre quantas pessoas passam pelo mesmo problema, mas sei que são muitas, talvez centenas. E são milhares de consumidores que, para evitar todo esse estresse, acabam pagando uma conta de luz fora do padrão de consumo. 

Perdi a fé na humanidade. Como disse antes, às vezes, a gente sente dificuldade de encarar o óbvio. Que existe mesmo esse processo em andamento em todos os Sistemas, Ministérios, Governos, políticos e até no bar da esquina em que todo mundo quer lucrar de qualquer jeito.

Enfim, nos primeiro meses fiquei paranoica. Vivia literalmente no escuro, com medo de acender uma lâmpada para a conta não vir tão alta e acabei envolvendo minha família naquela loucura. Ficava monitorando o medidor digital de energia elétrica o tempo todo e tirando fotos para comprovar que havia algum problema. Ouvi risadas e deboches sobre o meu comportamento. Me senti um lixo! Acho que isso durou uns dois meses. Dois meses de escuridão até vir a próxima conta com valor alto e ter sido tratada com descaso pelos atendentes da Light. Achava mesmo que até o meu advogado não acreditava que eu era inocente. Ás vezes, chorava sozinha. Entristecida por ter que passar por tudo isso e sem poder resolver nada.

Quando vejo alguém com uniforme dessa Empresa, penso logo que o tal sujeito está prejudicando alguém. É automático. Não posso controlar. Agora eu desconfio de tudo e de todos. Não acreditava em político ou agente policial, mas agora é congênito. Respeito, mas não confio. Porque à medida que o tempo vai passando e você percebe que existe uma falcatrua por trás do Sistema, fica difícil encarar a realidade, ter esperanças, desejar alcançar uma vitória. Entreguei tudo nas mãos de Deus pra Ele fazer justiça. Nele eu acredito.

O que essas pessoas não percebem, é que em troca de favoritismo, grana fácil, serviço mal feito, eles não estragaram só a vida deles, mas estão alterando a vida dos outros. Porque eu estou com uma dívida de mais de R$ 21.000,00 de um consumo de energia elétrica que eu não fiz. Depois de uma vida difícil para criar e alimentar três filhas, passar uma série de problemas, passar fome em muitas ocasiões, morar em uma residência modesta, ser escolhida no "Uni-duni-tê" para ser ludibriada. Porque é assim que eu penso e assim que eu me sinto. Imagino que como não sou a única com esse tipo de problema, quantas pessoas deixam até de beneficiar suas famílias e filhos só para pagar esse aumento atípico. É muita falta de consciência, de amor ao próximo, falta de caráter mesmo porque sabe que a graninha extra é fruto do engano, do erro, da injustiça, da roubalheira. Pronto falei!

Então, a gente recorre as instituições com provas sobre o problema num equipamento da Empresa e é literalmente, tida como culpada, ignorada, tratada com descaso e até desrespeito. O pior é que não mandaram ninguém averiguar o problema porque eles acham que um número de protocolo resolve tudo. Esse tipo de funcionalismo me dá arrepios. Só sei que de uns tempos pra cá fiquei mais seletiva, menos pessoal até com os parentes e amigos. Parei de dar satisfação. 

Que Deus me julgue e me abençoe e que castigue todos aqueles envolvidos no erro já que fazem isso conscientemente.


Marion Vaz




Nenhum comentário:

Postar um comentário