sábado, 19 de setembro de 2015

Jardim do Túmulo



He is not here - for He is risen


O Ano Novo Judaico de 5776 começou. Acreditamos num período de reflexão onde o nosso D-us inicia o julgamento de cada ser humano. Como preparativo para o Rosh HaShana é fundamental pedir perdão a todos que, por alguma razão, tenhamos tratado injustamente durante o ano que termina. Desta maneira, vamos começar o ano praticamente do zero, sem qualquer pendência em relação ao próximo. É indispensável também perdoar a qualquer um que tenha nos magoado em algum momento.  Assim, acontece em Israel e em toda comunidade judaica ao redor do mundo. Acreditamos neste renovo espiritual. 

Mas é em Eretz Israel que encontramos outra cultura religiosa bastante relevante no que diz respeito a renovação humana. 





A partir da crença na ressurreição de Jesus e que tal acontecimento se traduz na ressurreição espiritual do homem, milhares de peregrinos atravessam o Continente e chegam a Terra Santa para encontrar no Jardim do Túmulo um lugar de reflexão. 




Jardim do Túmulo no período do inverno- Imagens da Google



Período da Primavera - Imagens da Google


Situado fora da Cidade Murada de Jerusalém, próximo ao Monte Gólgota, esse lugar impressiona o visitante por sua história. Por toda a terra de Israel encontramos evidências que revelam a vida e a caminhada de Jesus, seus talmidim e porque não dizer as "marcas" da sua existência. Mas é em Jerusalém - uma cidade espiritualmente importante para judeus e cristãos que você pode se sentir parte da História ao caminhar por suas ruas, arredores e locais sagrados.

Resultado de imagem para jardim do túmulo

Monte Gólgota - A nítida imagem de uma caveira na frente desta rocha, impressionou o oficial britânico Charles George Gordon (1882) que sugeriu ser este o local da crucificação descrito nos textos bíblicos e por conseguinte, ali perto, encontrariam o Sepulcro de Jesus.


Gólgota

Mesmo que haja divergências sobre a legitimidade deste lugar do sepultamento de Jesus, tanto o Jardim do Túmulo quanto a Igreja do Santo Sepulcro são dois locais cuidadosamente preservados e visitados por milhares de cristãos e demais turistas.



Igreja do Santo Sepulcro

A inscrição na porta do túmulo de Jesus: "Ele não está mais aqui, Ele ressuscitou" já é suficiente para alegrar os corações e trazer a memória passagens bíblicas que relatam o episódio. E não seria diferente mesmo, neste local o visitante se sente estimulado a um encontro com D-us. Não que haja qualquer "poder" enigmático nas pedras, flores, bancos, placas e outros tipos de decoração dali. Não. Mas é pela fé e pelo conhecimento que se tem da Palavra de D-us, que cada pessoa precisa de um encontro real com o Senhor.

Infelizmente, muitos chegam ao exagero  de achar que oferendas, óleo ungido, água santificada e outros aparatos religiosos que julgam precisar orar no local para depois distribuir entre os fieis podem promover a fé ou uma determinada denominação cristã. O exagero religioso de alguns, principalmente de visitantes brasileiros, acaba prejudicando a verdadeira visão por trás da porta do Túmulo Vazio e assim foram necessárias tais providências:

Independente desse tipo de problema, o Jardim do Túmulo ganhou destaque nas Agencias de Turismo e Sites de Viagens e multidões chegam ali para orar, relembrar a história bíblica e ver com seus próprios olhos, este lugar que deixa a todos com um desejo de renovação espiritual. Acredito ser algo pessoal e intransferível.

A Associação Garden Tomb vem promovendo o agendamento da visitação e um programa de voluntariado no intuito de auxiliar os turistas. Este trabalho é feito por pessoas sérias, que informam e respeitam a fé de milhares de cristãos e assim promovem reuniões, ministração e orações nos arredores do Túmulo Vazio de Jesus. 


Marion Vaz


Nenhum comentário:

Postar um comentário